Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Aneurisma gigante de artéria coronária: relato de caso

Fundamentação/Introdução

Introdução:Os aneurismas de artérias coronárias (AAC) são uma dilatação localizada que excede 1,5 vezes o diâmetro do segmento adjacente da artéria e é classificado como gigante quando se excede mais que 4x o diâmetro do vaso referencial ou se maiores que 8mm de diâmetro. É raro, possui incidência de 0,2-5% e apresentação assintomática na maioria dos paciente

Objetivos

Objetivo: Relatar um caso clínico sobre paciente jovem com um tipo raro de aneurisma, aneurisma gigante de artéria coronária. Demonstrar a importância do seguimento clínico e cirúrgico nesta patologia evitando complicações. Além de contribuir como exemplo para outros pesquisadores devido ao pequeno número de casos semelhantes publicados.

Delineamento/Métodos

Método:Como trata-se de Relato de Caso, a Descrição está substituindo Metodologia e Resultados.

Resultados

Descrição do caso: DJOR, masculino, 25 anos, internado em 2015 por pericardite diagnosticada pelo eletrocardiograma (ECG) realizou também, neste período, Cateterismo (CATE) na qual apresentou: grande ectasia em Artéria Coronária Descendente Anterior (ACDA) com fluxo normal, retenção de contraste no segmento da ectasia e ventrículo esquerdo normal. Apesar de recomendado acompanhamento cardiológico, no momento da alta hospitalar, DJOR só compareceu em 1 consulta. Neste ano de 2017, DJOR é encaminhado ao hospital com sintomas de dor precordial irradiada para membro superior esquerdo que iniciou neste mesmo dia pela manhã. Na admissão apresentava-se assintomático. Realizou ECG ao ser admitido e durante a internação tendo como hipótese diagnostica pericardite em fase de resolução. Obteve como conduta, seguimento clínico ambulatorial. Seu médico assistente iniciou tratamento medicamentoso e após quatro dias da última internação o encaminhou ao hospital a fim de realizar CATE eletivo para controle do aneurisma prévio. Exame na qual identificou aumento significativo do AAC, cujo tamanho apresentava-se de 8,3mm em seu maior eixo. Dessa forma, foi indicado revascularização do miocárdio (RM) nessa mesma internação. Não houve complicações intra nem pós operatória. No momento, paciente segue em acompanhamento ambulatorial.

Conclusões/Considerações finais

Conclusão: Apesar de assintomático, uma vez diagnosticado o AAC, o paciente deve dar seguimento ao controle e tratamento da patologia evitando complicações. O pequeno número de casos publicados limita a melhor compreensão sobre AAC. O reparo cirúrgico continua a ser a primeira linha de tratamento quando há AAC gigante, complicações ou sintomas presentes.

Palavras Chaves

Palavras chaves: Aneurisma coronariano; revascularização do miocárdio; Aneurisma coronária descendente anterior;

Área

Clínica Médica

Instituições

Autores

Rízia Kérem Gonçalves Martiniano, Alexandre José dos Santos Calasans, Lara Louzada, Vinícius Vasconcelos do Lago, Leonardo Cristiano Frigini


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017