Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

A importância da Pneumonia Intersticial Descamativa como Doença Tabaco-Relacionada: um relato de caso

Fundamentação/Introdução

A Pneumonia Intersticial Descamativa (PID) apresenta extrema associação com o tabagismo e é caracterizada pelo espessamento alveolar septal difuso, acúmulo intenso intra-alveolar de macrófagos e hiperplasia dos pneumócitos do tipo II. Acomete principalmente o sexo masculino, entre a quarta e a quinta década de vida.

Objetivos

Relatar um caso de PID descrevendo seus aspectos clínicos, funcionais, histológicos e radiológicos, visando difundir suas peculiaridades para que seu diagnóstico seja cada vez mais firmado, mesmo diante de sua baixa incidência e de sua evolução semelhante à de outras doenças pulmonares intersticiais.

Delineamento/Métodos

Descrição do caso: A.N.S, 61 anos, pardo, tabagista 50 maços/anos, com interrupção do hábito há 11 anos. Refere início de dispneia aos médios esforços associada à fadiga e astenia em 2006. Ao exame físico, apresentava-se em bom estado geral, eupneico, acianótico. Semiologia cardíaca e digestória sem alterações. No aparelho respiratório identificou-se aumento do diâmetro ântero-posterior do tórax; frêmito tóraco-vocal e expansibilidade diminuídos; macicez e crepitações em bases bilateralmente.

Resultados

A avaliação da função pulmonar demonstrou distúrbio restritivo leve e prova broncodilatadora negativa. À tomografia computadorizada de tórax(TCRA) visualizaram-se imagens sugestivas de fibrose pulmonar em bases; bronquiectasia de tração; opacidades em vidro fosco esparsas em bases; imagens nodulares em ambos os lóbulos superiores contendo calcificações. A biópsia pulmonar a céu aberto revelou áreas com acentuadas dilatações císticas de espaços alveolares com presença de macrófagos pigmentados, metaplasia alveolar,espessamento fibroso dos septos alveolares de intensidade variável, aumento da espessura da íntima arterial associada à fibrose circunjacente, bem como áreas de antracose com septos alveolares rotos. O paciente iniciou corticoterapia com prednisona e cessou tabagismo, obtendo melhora significativa dos sintomas.

Conclusões/Considerações finais

A PID é uma afecção pulmonar rara de evolução insidiosa, cujo diagnóstico e tratamento permanecem um desafio, por existirem muitas pneumonias intersticiais com características semelhantes. A radiologia é uma ferramenta útil para esse diagnóstico, pois através da TCAR conseguimos filtrar as patologias mais prováveis de acordo com o quadro clinico. O manejo do paciente baseia-se no incentivo à cessação do tabagismo e na instituição da corticoterapia, que contribuem para melhora dos sintomas ou até a recuperação completa em dois terços dos casos.

Palavras Chaves

Pneumonia Intersticial Descamativa, Macrófagos Alveolares, Dispneia, Biópsia Pulmonar.

Área

Clínica Médica

Instituições

Santa Casa de Misericórdia de Araguari - Minas Gerais - Brasil

Autores

JÉSSICA EVANGELISTA DE QUEIROZ, RAYANE STEFANIE BOTELHO FONSECA, GISELE CARLA NEVES, WANESSA NASCIMENTO MIRANDA, TAINÁ FERNANDES DARCE


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017