Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

SINDROME GUILLAIN BARRÉ APÓS CHIKUNGUNYA- RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Chikungunya se enquadra entre as arboviroses, doença febril com predomínio de sintomas músculo-articulares, manifestações neurológicas são extremamente raras. A Síndrome de Guillain – Barré (GBS) é uma complicação atípica, desmielinizante aguda, que junto a epidemia de chikungunya tem sido mais manifestada.

Objetivos

Relatar caso incomum de associação de chikungunya com evolução para GBS, tendo ênfase na evolução clínica e terapêutica utilizada.

Delineamento/Métodos

Paciente 22 anos, previamente hígido, proveniente de Araguaína – TO, admitido com relato de parestesia e paresia em membros inferiores que ascendeu para membros superiores, com um dia de evolução. Refere há uma semana ter apresentado febre não aferida, astenia, artralgia intensa e sintomas gripais. Nega vômitos e diarreia. Encaminhado ao hospital de referencia de Araguaína, onde na admissão apresentava déficit motor, disfagia e comprometimento respiratório, sendo internado com suspeita de GBS. Realizado exames laboratoriais e sorologia para chikungunya. Avaliado pelo neurologista, o qual realizou punção lombar e indicou Imunoglobulina Humana 5g 5/5h, por 5 dias (primeiro ciclo). Evoluiu com insuficiência respiratória grave e sialorréia, realizado intubação orotraqueal, e encaminhado para unidade de terapia intensiva (UTI). No 6° dia de internação na UTI, paciente evolui com piora motora, encontrando-se tetraplégico, com piora da insuficiência respiratória, necessitando de traqueostomia. No 17° dia realizou o segundo ciclo de imunoglobulina. Durante internação apresentou desnutrição grave, sendo realizado decadurabolin (4 doses), e gastrostomia. Esteve aos cuidados da equipe médica, da fisioterapeuta e fonoaudiológa. No 79° dia, paciente iniciou movimentos da cintura pélvica e melhora progressiva da força muscular respiratória, apresentando respiração espontânea. No 109° dia de internação recebeu alta hospitalar. Apresentava-se estável, com sequela motora em membros inferiores, e recuperação de movimento em membros superiores. Estava sem uso de traqueostomia, ainda com a gastrostomia. Orientado para seguimento ambulatorial com neurologista, fisioterapeuta e fonoaudióloga.

Resultados

Descrito em Delineamento/Métodos.

Conclusões/Considerações finais

A conexão entre chikungunya e GBS é pouco relatada e compreendida na comunidade científica, contudo, a epidemia de arbovirose pode estar associada a maior risco de complicações neurológicas. O conhecimento prévio dessa associação e o diagnóstico precoce diminui a morbimortalidade presente na GBS.

Palavras Chaves

Arboviroses. Chikungunya. Guillain Barré.

Área

Clínica Médica

Instituições

UniBRAS/ITPAC - Tocantins - Brasil

Autores

Juliana Lima Costa, Juliana Gundim Barros Guimarães, João Victor Pereira Gomes, Andressa Carvalho De Vasconcelos, Gustavo Gonçalves Martins De Oliveira


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017