Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANÁLISE DO ÍNDICE DE VULNERABILIDADE CLÍNICO-FUNCIONAL DE IDOSOS ATENDIDOS NO AMBULATÓRIO CRUZ PRETA, EM ALFENAS, MINAS GERAIS

Fundamentação/Introdução

Introdução: A saúde do idoso deve a ser encarada não simplesmente como a ausência de qualquer tipo de processo patológico, mas também como um parâmetro da capacidade de realizar as tarefas do cotidiano, de forma independente e autônoma, mesmo na presença de doenças. Um conhecimento mais profundo acerca dos índices de vulnerabilidade possibilita identificar fatores de risco na população idosa e tornar a atenção básica de saúde mais eficaz, minimizando as perdas na qualidade de vida ao longo dos anos.

Objetivos

Objetivos: O presente trabalho teve como objetivo aplicar a versão do profissional de saúde do Índice de Vulnerabilidade Clínico-Funcional-20 (IVCF-20) na população alvo, constituída de idosos cadastrados no ambulatório Cruz Preta, em Alfenas, Minas Gerais, bem como correlacionar as características dos idosos com o critério clinico-funcional.

Delineamento/Métodos

Metodologia: Foi conduzido o estudo de caráter transversal, observacional e individuado, em idosos, sendo aplicado o IVCF-20 na amostra selecionada. Para tanto, foram selecionados 66 idosos e os dados obtidos foram submetidos a análise multivariada.

Resultados

Resultados: Os resultados permitiram concluir que 29% dos participantes apresentaram alto risco de vulnerabilidade, seguidos de 41% com risco moderado e 30%, com baixo risco. Ao se considerar o ponto de corte para fragilidade, observou –se que 70% da população de idosos classifica-se como frágil ou sob risco de fragilização. Houve correlação entre as características dos idosos com as variáveis do IVCF-20 que foram: deixar de fazer pequenos trabalhos domésticos devido à saúde ou condição física, esquecimento relatado por familiares ou amigos, piora deste esquecimento nos últimos meses, sentimento de desânimo, tristeza ou desesperança nos últimos meses, perda de interesse em atividades anteriormente prazerosas no último mês, dificuldade de caminhar capaz de impedir alguma realização de atividades do cotidiano e relato de duas ou mais quedas no último ano.

Conclusões/Considerações finais

Conclusão: Pode-se concluir que a população-alvo de idosos pode ser considerada frágil ou sob risco de fragilização, o que indica a necessidade da realização de Avaliação Geriátrica Ampla (AGA) e de ampliar o atendimento geriátrico especializado no Ambulatório Cruz Preta, Alfenas, Minas Gerais. Além disso, foi possível identificar os principais fatores que levam à fragilização da população idosa, o que permite delinear estratégias com o objetivo de prevenir a fragilidade e melhorar o atendimento à população fragilizada.

Palavras Chaves

Idoso, vulnerabilidade clínico-funcional, atenção básica de saúde

Área

Clínica Médica

Instituições

UNIFENAS - Minas Gerais - Brasil

Autores

Jéssica Daniele Marques, Jorge Luiz de Carvalho Mello, Caroline Carla Magerl, Evandro Simões Souza Júnior, Guilherme Antônio Baptista


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017