Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Acometimento hepático em paciente portador de Doença de Still

Fundamentação/Introdução

Doença incomum e de etiologia desconhecida, a doença de Still tem como principais características febre, rash cutâneo e artrite/artralgia. O diagnóstico é de exclusão, com base em critérios clínicos e laboratoriais; e entre as possíveis complicações da doença está o acometimento hepático.

Objetivos

Demonstrar a presença de complicação hepática em mulher jovem com Doença de Still.

Delineamento/Métodos

Revisão em prontuário médico e revisão bibliográfica.

Resultados

Relato de caso: Paciente M.L.G, feminina, 31 anos, procurou atendimento em 13/05/2017 com queixa de náuseas, vômitos, dor abdominal e febre há 3 dias, além de cefaleia com fotofobia. Em sua história, referia diagnóstico de Doença de Still aos 19 anos, em uso de Azatioprina e Prednisona, com uso recente de Metotrexato. Ao exame da admissão se encontrava desidratada, taquicárdica e hipotensa, de modo que foram solicitados exames de imagem e laboratório, além de internação em CTI. A hipótese diagnóstica era de Gastroenterite Aguda Complicada, sendo iniciado Ciprofloxacino e Metronidazol EV, reposição volêmica e sintomáticos. Exames laboratoriais revelaram leucocitose de 24800cels/mm com aumento de bastões (13%) e segmentados (77%), anemia (Hg 9,7 mg/dL) microcítica e hipocrômica; GamaGT 376 U/L, FA 86 U/L, TGP 22 U/L, TGO 47 U/L e PCR 4,78 mg/dL. Tomografia de abdome evidenciou: fígado de dimensões pouco aumentadas à custa do lobo direito; hipodensidade periportal; vesícula biliar com espessamento parietal difuso, com sinais de edema da submucosa e realce mucoso pelo contraste, leve distensão de algumas alças de delgado por líquido. A paciente evoluiu com melhora do quadro inicial no CTI, porém evoluiu com hepatoesplenomegalia ao exame físico, além de dor abdominal em hipocôndrio direito. Em 17/05/2017 foi evidenciado aumento significativo em enzimas hepáticas e suas provas de função, com GamaGT 1020 U/L; FA 303 U/L; TGP 110 U/L; e TGO 205 U/L. Durante a internação foram evidenciados marcadores de atividade da doença, como: ferritina sérica elevada (3486 ng/ml), leucocitose e anemia com hemoglobina de 8.7. Foi realizado antibioticoterapia por 7 dias, foi mantido Prednisona 40 mg/dia para controle da doença de base; e, após melhora clínica, a paciente recebeu alta hospitalar.

Conclusões/Considerações finais

A Doença de Still pode cursar com ampla variedade de manifestações clínicas. O acometimento hepático ocorre em 12-45% dos pacientes, sendo o achado mais comum o aumento agudo das transaminases e fosfatase alcalina, e menos frequente a hepatomegalia.

Palavras Chaves

Doença de Still no adulto, Hepatomegalia, Anemia

Área

Clínica Médica

Instituições

Americas Medical City - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

Fernanda Botelho, Leticia Alves, Octávio Drummond, Gabriel Treiger


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017