Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANÁLISE TEMPORAL DA RELAÇÃO ENTRE LEPTOSPIROSE E OCORRÊNCIA DE INUNDAÇÕES POR CHUVA NO MUNICÍPIO DE SALVADOR, BAHIA, 2010-2014

Fundamentação/Introdução

Leptospirose é uma antropozoonose de importância global. A sua incidência está muito relacionada com condições sanitárias e infraestruturais insatisfatórias, principalmente com enchentes e inundações, demonstrando a importância da via hídrica na transmissão dessa enfermidade. Estudos comprovam que áreas densamente ocupadas tem predileção ao aparecimento de enchentes e inundações. A cidade de Salvador, por ter uma expansão constante e desordenada, é um grande alvo dessas manifestações naturais. Visto isso, é possível se relacionar os níveis pluviométricos e falta de estrutura urbana com o aumento da incidência desta doença.

Objetivos

Traçar o perfil da incidência dos casos de leptospirose relacionado com a precipitação média mensal no município de Salvador, na Bahia.

Delineamento/Métodos

Estudo retrospectivo utilizando dados de admissões hospitalares disponíveis no DATA/SUS de 2010 a 2014. Devido a não existência de autocorrelação temporal nos números de casos, optou-se por modelar a relação entre casos de leptospirose e o efeito da chuva através da construção de um modelo linear generalizado, utilizando a distribuição binomial negativa. Para tratar a sazonalidade, os meses de início de sintomas dos casos foram incorporados ao modelo.

Resultados

Ao analisarmos a distribuição de casos mês a mês, notou-se que há um aumento na incidência da doença nos meses de inverno e no começo do verão, em que há maior precipitação de chuvas. Analisando, anualmente, há uma tendência na diminuição de casos de leptospirose no período 2010-2012, diferentemente dos níveis de precipitação que aumentaram. Incidências ao longo de 2010, 2011, 2012, 2013, 2014 foram de 2,3%, 2,11%; 1,6%; 3,05% e 1,64%, respectivamente.

Conclusões/Considerações finais

A incidência de leptospirose no período entre 2010-2014 nos meses de julho (inverno) e dezembro (verão) em Salvador foi alta, assim como a precipitação de chuva nesses mesmos meses, o que corrobora a relação de inundações com a ocorrência de novos casos da doença. A diferença entre o número de casos nas estações dá-se exatamente devido a não delimitação de estações no Nordeste e o aparecimento de chuvas de verão e de inverno.

Palavras Chaves

Leptospirose, Epidemiologia

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade Tiradentes - Sergipe - Brasil

Autores

Carlos Alberto Miranda Lyra, Stella Costa Todt, Erika de Oliveira Menezes, Lara Rebeca Correia Franca Dantas


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017