Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Análise Estatística sobre o Reconhecimento de uma Parada Cardiorrespiratória e Ação diante uma Situação Real em Estudantes de Medicina

Fundamentação/Introdução

O conhecimento das manobras de ressucitação cardiopulmonar (RCP) é imprescindível a todo profissional de saúde, independentemente da sua área de atuação, sendo o ensino destas um dos elementos essenciais para a tradução das diretrizes para a prática clínica de maneira eficaz. No entanto, o que vários estudos demonstram é o desconhecimento e a falta de preparo dos profissionais e acadêmicos de saúde acerca do assunto.

Objetivos

Avaliar a oportunidade de aprendizado dos graduandos do curso de medicina nos campi de uma Universidade Federal no atendimento à Parada Cardiorrespiratória (PCR).

Delineamento/Métodos

Estudo transversal de caráter descritivo com abordagem quantitativa das variáveis, realizado em 2014. Foi aplicado um questionário pré-elaborado para 514 acadêmicos de medicina de uma universidade federal (95,3% dos alunos então matriculados), agrupados em “não-internos” (entre o 1º e o 9º períodos) e “internos” ( entre o 10º e o 12º períodos), e foram analisadas as respostas ( “sim” ou “não”) com relação a conseguir reconhecer os sinais de uma PCR e participação em situações reais de PCR/RCP.

Resultados

Quanto a saber reconhecer os sinais de parada cardiorrespiratória, observou-se que no grupo dos não-internos, 286 (70,3%) referiam saber reconhecê-los, e 121 (29,7%) não; e no grupo dos internos, 105 (98,1%) referiam saber reconhecê-los, e 2 (1,9%) não. A maioria dos estudantes (391/514) referiu saber reconhecer os sinais de parada cardiorrespiratória,o que corresponde a 76,1% dos alunos, e este percentual foi maior no grupo dos internos (p< 0,001). Estes também foram questionados quanto à participação em situações reais de PCR. Dentre os não-internos, 64 (16%) afirmaram ter participado, e 342 (84%) não participaram; já dentre os internos, 73 (68,2%) afirmaram ter participado, e 34 (31,8%) não participaram. O percentual de alunos que já participaram de um atendimento à parada cardiorrespiratória foi maior no grupo dos internos (p< 0,001). Apesar disso, a maioria dos alunos (376/514) relatou não ter participado de nenhum atendimento à parada cardiorrespiratória, o que corresponde a um percentual de 73,1% dos alunos.

Conclusões/Considerações finais

Os resultados demonstram que os graduandos de medicina da instituição identificam falhas no seu conhecimento das atuais diretrizes de ressuscitação da American Heart Association, e essa sensação diminui à medida em que se avança no curso.

Palavras Chaves

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade Federal de Sergipe - Sergipe - Brasil

Autores

Raul Lima Dantas, João Gabriel Lima Dantas, Beatriz Mendonça Martins, Alan Jones do Espírito Santo Barbosa, Fábio Santos Alves


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017