Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANEURISMA BILATERAL GIGANTE DE ARTÉRIA POPLÍTEA: RELATO DE CASO.

Fundamentação/Introdução

Os aneurismas poplíteos manifestam-se como um tumor pulsátil, que frequentemente determina fenômenos dolorosos e compressivos de estruturas circunvizinhas, tais como nervos, veias, músculos e linfáticos. As localizações principais dos aneurismas ateroscleróticos são na artéria poplítea e aorta acometendo geralmente pessoas idosas.

Objetivos

Relatar o caso clínico de um paciente do Hospital e Maternidade São José (HMSJ) com aneurisma bilateral gigante de artéria poplítea.

Delineamento/Métodos

Paciente sexo masculino, 85 anos, internado no Hospital e Maternidade São José (HMSJ) em 12/06/2017 procurou atendimento relatando abaulamento indolor em região poplítea direita há oito meses, porém com surgimento de novo abaulamento na mesma região há vinte dias, com dor à extensão da perna. Paciente com história de tromboembolismo pulmonar há quatro anos, ex-tabagista há 30 anos em uso de Varfarina 5mg, Marevan 5mg e Concor 5mg. Ecodoppler venoso MMII (07/06/2017): Refluxo Grau III: Croça safeno-femoral direita, refluxo grau I: veia femoral profunda direita e veia femoral comum. Sistema de perfurantes competentes. Veias poplíteas não visualizadas devido volumosas massas arteriais (aneurisma) nas respectivas regiões, volumosas massas pulsáteis nas regiões poplíteas de paredes espessadas com trombos murais, à direita medindo 13,3 x 4,6 cm e a esquerda medindo 12,0 x 4,8 cm nos maiores diâmetros.

Resultados

Em 20/06 foi realizado correção de aneurisma de artéria poplítea direita por endoaneurismorrafia com by-pass poplíteo-poplíteo com veia safena interna invertida. Após a cirurgia, ao exame de membros inferiores, à direita: Ferida operatória em bom aspecto, sem deiscência e/ou infecção de ferida, presença de hematoma em face medial em coxa, perfusão adequada sem sinais de trombose venosa profunda. Aguardando realização da cirurgia da artéria poplítea esquerda.

Conclusões/Considerações finais

O aneurisma de artéria poplítea é mais prevalente no sexo masculino sendo em mais de 50% dos casos bilateral. É o aneurisma mais frequente de membros inferiores apesar da baixa taxa de rotura. Entretanto apresenta embolização como a complicação mais comum e trombose como a mais grave, com chance elevada de perda do membro. Diante desta conjuntura, deve ser diagnosticado e tratado precocemente.

Palavras Chaves

aneurisma, artéria poplítea bilateral, endoaneurismorrafia.

Área

Clínica Médica

Instituições

Centro Universitário do Espírito Santo - UNESC - Espirito Santo - Brasil

Autores

Isabela Machado Vervloet, Fernanda Maria Pires Teixeira, Rayana Quiñónez Silva, Danielly Calais Caverzan, Érico José Vieira de Sousa Lopes


Fechar

Promoção

SBCM

Realização

SBCM MG
ABRAMURGEM

Patrocínio Ouro

UNIFENAS

Patrocínio Prata

Unimed - BH

Patrocínio Bronze

CUREM
SENIOR VILLAGE

Apoio

IPSEMG
TAKEDA

Agência de Turismo

Belvitur

Organização

Attitude Promo

Agência Web

Sistema de Gerenciamento desenvolvido por Inteligência Web

14º Congresso Brasileiro de Clínica Médica e 4º Congresso Internacional de Medicina de Urgência de Emergência

MINASCENTRO - Belo Horizonte/MG | 04 a 06 de Outubro de 2017